2016 de casa nova

2016 de casa nova

Com ou sem crise, a compra de um imóvel é fator decisivo para brasileiros que sonham em ter um lugar para chamar de seu. Talvez o maior negócio que a pessoa vai realizar em sua vida, a aquisição da casa própria requer alguns cuidados, a fim de se evitar surpresas desagradáveis, frustrações e grandes prejuízos, como alerta a Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação (ABMH).

A fim de se evitar que isso ocorra, o primeiro passo é verificar o valor do imóvel a ser adquirido, como orienta o diretor executivo do escritório de representação da ABMH em Americana, Alexandre Naves Soares. De acordo com ele, se o comprador não tem condições de efetuar a compra com recursos próprios e/ou FGTS, é necessário verificar qual valor máximo poderá ser financiado, levando em consideração a renda familiar. "Para isso, o comprador pode solicitar uma simulação na instituição financeira de sua preferência. Dois detalhes são importantes: não comprometer mais de 20% da renda familiar com o pagamento das prestações e optar pelo Sistema de Amortização Constante (SAC), no qual o mutuário paga menos juros ao final do prazo do financiamento", completa.

Tendo em mente o valor máximo do imóvel, o candidato à casa própria precisa definir quais são as reais necessidades de sua família, para, em seguida, fazer a escolha do imóvel. Neste momento, é necessário considerar o número de quartos e vagas de garagem, localização, custo com manutenção, taxa de condomínio e o valor do IPTU que deverá ser pago. "Após a escolha, é importante conhecer bem o imóvel antes de assinar o contrato, visitando-o em horários diferentes do dia para conhecer a realidade do local, tais como o trânsito, a segurança e a vizinhança", aconselha Alexandre Soares.

O diretor da ABMH diz, ainda, vale perguntar aos moradores locais sobre odores, desapropriações, vazamentos, desabamentos e inundações. Considere também a valorização futura, valor de revenda e posição do imóvel em relação ao sol. "É interessante que cada um dos futuros moradores faça o trajeto entre o imóvel e local de suas atividades nos horários que correspondem ao seu dia a dia. O trânsito costuma ser um dos principais problemas enfrentados por quem mora em regiões mais distantes ou que não contam com meios de transporte eficientes", observa.

Quando se tratar de imóvel novo, na planta ou em construção, Alexandre Naves Soares aconselha, ainda, que sejam consultados órgãos de defesa do consumidor, como o Procon. "Sites como o Reclame Aqui também podem ajudar nesta busca. Por meio deles, é possível tomar conhecimento sobre problemas com a entidade incorporadora, construtora ou vendedora", indica o diretor da ABMH.

Fonte: obra24horas

Notícias Relacionadas

Como recuperar obras com problema estrutural?

 

Os síndicos de condomínios ou proprietários de casas,...

Ler mais >>
Critérios para escolha do sistema de estruturas de concreto armado

A escolha de equipamentos deve se basear em critérios...

Ler mais >>
Cenário está mais otimista para a construção, diz CNI

 

Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria mostra que...

Ler mais >>