Presidente da construtora OAS é preso em operação que investiga superfaturamento das obras no Rio São Francisco

Presidente da construtora OAS é preso em operação que investiga superfaturamento das obras no Rio São Francisco

O presidente da construtora OAS, Elmar Varjão, foi preso nesta sexta-feira (11) pela Polícia Federal (PF) no âmbito da nova Operação Vidas Secas - Sinhá Vitória, que investiga o superfaturamento de obras de engenharia no projeto de transposição do Rio São Francisco, no trecho entre o agreste de Pernambuco e a Paraíba.

O executivo e outros três empresários do grupo são acusados de fraudar licitação e de pagar propina pelo contrato de R$ 680 milhões para execução do empreendimento. De acordo com a PF, o consórcio responsável pelas obras, também formado pelas empresas Galvão, Barbosa Melo e Coesa, utilizou empresas de fachada para desviar cerca de R$ 200 milhões de verbas públicas.

A prisão temporária, que tem prazo de cinco dias podendo ser prorrogado, foi feita durante o cumprimento de 32 mandados judiciais, sendo 24 de busca e apreensão, quatro de condução coercitiva e quatro de prisão. Cerca de 150 policiais federais participam das buscas, que também ocorrem em Pernambuco, Goiás, Mato Grosso, Ceará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Bahia e Brasília.

Procurada, a OAS afirmou que "prestou à PF todas as informações solicitadas e ressalta que sempre esteve à disposição das autoridades, portanto, lamenta a prisão desnecessária de seu executivo Elmar Varjão. A empresa encontra-se à disposição da justiça para todos os questionamentos". 

Fonte: construcaomercado

Notícias Relacionadas

Como recuperar obras com problema estrutural?

 

Os síndicos de condomínios ou proprietários de casas,...

Ler mais >>
Critérios para escolha do sistema de estruturas de concreto armado

A escolha de equipamentos deve se basear em critérios...

Ler mais >>
Cenário está mais otimista para a construção, diz CNI

 

Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria mostra que...

Ler mais >>