Rua sem saída vira diferencial para o mercado de imóveis

Rua sem saída vira diferencial para o mercado de imóveis

Na hora de se procurar uma casa ou um apartamento, duas coisas são essenciais e devem sempre ser levadas em consideração: a localização do imóvel e o preço (a eterna briga entre “o que eu quero” e “o que eu posso”). Em Curitiba, a busca por empreendimentos que atendam satisfatoriamente os dois quesitos se reflete na procura por imóveis localizados em ruas sem saída, que costumam ter acesso fácil a polos com infraestrutura consolidada de comércio e serviços, ao mesmo tempo em que garantem a tranquilidade de estar numa rua com pouco tráfego.
Nos próximos meses, um desses imóveis será inaugurado no bairro Portão. É o BonneVie Home & Living, lançamento da Swell Construções e Incorporações, cujas obras já estão em andamento. Além disso, desde o final do ano passado para cá apenas no bairro Hugo Lange foram lançados outros dois empreendimentos em rua sem saída. Segundo Marcos Kahtalian, consultor de pesquisas da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário no Estado do Paraná (Ademi-PR), esse tipo de imóvel sempre é atraente, principalmente para quem está começando a formar uma família.
“Ruas sem saída sempre são bem vistas por moradores pelas seguintes características: tem menos fluxo, então há um sentimento maior de segurança, maior tranquilidade, e ao mesmo tempo estão próximas de avenidas de grande movimento. Então está no melhor dos mundos: perto do movimento, mas num lugar tranquilo”, afirma o especialista. “
O perfil de quem procura, segundo Kahtalian, quase sempre é de famílias com filhos pequenos. “Não quer dizer que pessoas mais velhas, já sem filhos não gostem. Mas é especialmente bom para famílias em formação, já que pessoas mais jovens costumam procurar a região mais central”, complementa. 
O que acontece, no entanto, é que são poucos os imóveis deste estilo disponível no mercado. De acordo com uma estimativa (não oficial) de 2009, existem cerca de 2,5 mil ruas sem saídas em Curitiba. Segundo Kahtalian, esse é o maior empecilho para que surja uma tendência de mercado. “Não dá para dizer que tem uma tendência porque é difícil encontrar terrenos para construir esses imóveis”, explica.
Ainda segundo Kahtalian, embora sejam mais difíceis de se encontrar, esses imóveis costumam sair pelo mesmo preço do que custariam em outra localização, apesar do apelo de segurança e tranquilidade.

Fonte: obra24horas

Notícias Relacionadas

Como recuperar obras com problema estrutural?

 

Os síndicos de condomínios ou proprietários de casas,...

Ler mais >>
Critérios para escolha do sistema de estruturas de concreto armado

A escolha de equipamentos deve se basear em critérios...

Ler mais >>
Cenário está mais otimista para a construção, diz CNI

 

Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria mostra que...

Ler mais >>