Tendências em valorização energética, reciclagem e limpeza estão na pauta da Pollutec Brasil

Tendências em valorização energética, reciclagem e limpeza estão na pauta da Pollutec Brasil

Maior feira ambiental do mundo, a Pollutec chega ao Brasil em abril na primeira edição do evento realizada na América Latina. Entre os dias 12 e 15, o Pavilhão de Exposições do Anhembi oferecerá uma vitrine com as últimas tendências em tecnologia ambiental, que incluirão não só inovações em mitigação/monitoramento do impacto ambiental e valorização de efluentes e resíduos, mas também novidades no aprimoramento da eficiência energética e da produtividade de empresas dos mais diversos setores, assegurando-lhes assim competitividade no longo prazo. Uma parte importante dos estandes da Pollutec está ligada ao setor de resíduos sólidos. Estarão expondo suas novidades e diferenciais algumas das maiores empresas brasileiras atuando em tratamento e valorização energética de resíduos, reciclagem, triagem, limpeza e logística reversa — como Solví, Estre Ambiental, Ambiensys, Recmax e Certoma — além de marcas internacionais como a belga Menart (especializada em compostagem), a italiana Sebigas (biogás) e as francesas Pellenc e Guyanet (reciclagem e limpeza).
“A Pollutec é uma excelente oportunidade para que as empresas brasileiras possam expor suas expertises técnicas e gerenciais”, diz o diretor técnico e de gestão do conhecimento da Solví, Eleusis di Creddo. “A feira traz uma oportunidade para demonstrarmos as muitas maneiras de explorar o lixo como negócio, seja gerando eletricidade através do biogás ou substituindo fontes fósseis nas caldeiras por Combustível Derivado de Resíduos”, afirma o diretor de aterros e valorização da Estre, Alexandre Bueno. Entidades que representam o setor, como Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), Abetre (Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos) e Abrecon (Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição) já confirmaram presença. Este é um mercado com um enorme potencial. A universalização para destinação correta dos resíduos sólidos, por exemplo, exige investimentos anuais de R$ 700 milhões em sistemas de gestão para que a meta seja alcançada até 2031, ano limite estabelecido pelo plano nacional do setor. Desde o início da década, o setor de resíduos tem respondido a essa demanda dobrando a abrangência dos serviços de reciclagem em comparação com o início da década — no mesmo período, a geração de receita cresceu mais de 20% ao ano.

Resíduos em debate na Pollutec

Com conteúdo fortemente ligado ao setor, o fórum Cuidando do Futuro (organizado em conjunto com a ABES — Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental) vai promover durante todos os dias da Feira palestras e debates relativos à agenda de desenvolvimento sustentável no Brasil. A programação fará um panorama abrangente dos desafios tecnológicos, empresariais e institucionais que se colocam diante do avanço da gestão de resíduos — os benefícios comerciais da gestão de resíduos em construção civil e demolição serão tratados por palestra da Abrecon; logística reversa e erradicação dos lixões integram a exposição da Abetre; o emprego de separadores óticos em triagem é tema da Pellenc; as tecnologias de bioenergia de resíduos orgânicos são tema da consultoria ambiental EnviTeSB; as tendências tecnológicas em tratamento de resíduos serão esmiuçadas pela Estre; a questão da integração tecnológica para valorização dos resíduos caberá à Solví; e a gestão das cooperativas de catadores será explanada pelo IBDS — Instituto Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável. A Pollutec Brasil será simultânea à Feicon Batimat 2016, evento referência do mercado de construção civil. Isso significa que entre os dias 12 e 15 de abril, os visitantes presentes no Pavilhão do Anhembi poderão conferir os expositores e as conferências das duas feiras. Inscrições devem ser feitas pelo site da Pollutec Brasil (www.pollutec-brasil.com). 

Fonte: obra24horas

Notícias Relacionadas

Como recuperar obras com problema estrutural?

 

Os síndicos de condomínios ou proprietários de casas,...

Ler mais >>
Critérios para escolha do sistema de estruturas de concreto armado

A escolha de equipamentos deve se basear em critérios...

Ler mais >>
Cenário está mais otimista para a construção, diz CNI

 

Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria mostra que...

Ler mais >>